Vinhos

Principais tipos de vinho

vinhos

Principais tipos de vinho

A fermentação alcoólica do suco extraído de uvas amassadas dá origem a vinhos para todos os gostos e bolsos. Uma maneira simples de identificar cada bebida leva em conta as características que podem ser reconhecidas por qualquer bebedor leigo: a coloração da bebida, o teor de açúcar, a quantidade de gás carbônico e a graduação alcoólica. Cruzando esses fatores, dá para obter um número enorme de tipos de vinhos, embora algumas combinações sejam menos comuns. O vinho tinto, por exemplo, costuma ser seco (com pouco açúcar), já que seu sabor encorpado não combina com a suavidade do açúcar. Contamos mais sobre esses critérios no quadro ao lado.

Mas, entre os apreciadores da bebida, a classificação mais usada relaciona o vinho ao tipo de uva. A espécie Vitis vinifera, que é a mais cultivada no mundo, tem pelo menos 5 mil variedades – as uvas francesas merlot e cabernet são algumas das mais famosas. Outro modo de carimbar as garrafas é usar o nome do lugar em que são produzidas. Isso é comum na França, que adota critérios rígidos para classificar os vinhos mais refinados.

Na certidão de nascimento de uma garrafa francesa, constam pelo menos quatro informações do local de produção: 1- região de onde ela vem (Bordeaux, Burgundy ou Alsace, por exemplo); 2- distrito da vinícola (a região de Bordeaux, por exemplo, contém o distrito de Médoc); 3- a comunidade, que fica dentro dos distritos (como Pauillac, que faz parte de Médoc); 4- a plantação de uva ou château (castelo) que deu origem ao vinho (Latour, dentro de Pauillac, é um deles). O nome do vinho fica a critério do produtor, que batiza suas garrafas com a região, o distrito, a comunidade ou o château. Um dos vinhos mais refinados de Bordeaux, por exemplo, é o Château Latour.

Tipos

Tinto

É o vinho mais produzido no mundo. Sua cor vem dos pigmentos encontrados na casca das uvas escuras ou “pretas”. No Brasil, foram engarrafados mais de 170 milhões de litros em 2003, só no Rio Grande do Sul, segundo dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

Branco

O vinho branco é preparado geralmente a partir de uvas brancas, mas também pode ser feito com a polpa das uvas pretas. O segredo é desprezar a casca da fruta durante o processo de fabricação. Esse tipo e o segundo mais popular no Brasil. Em 2003, foram produzidos quase 55 milhões de litros

Rosé

Nem escuro nem claro, o vinho rosé e obtido com uvas pretas cujas cascas liberam pouca tinta. Para paladares menos refinados, também é possível chegar a essa coloração com a mistura de tintos e brancos de baixa qualidade. No Brasil, foram produzidos 6,3 milhões de litros em 2003

OUTRAS CARACTERÍSTICAS DA BEBIDA

Nível de Açúcar

A fermentação transforma o açúcar (até 200 gramas por litro de suco) em álcool. Dependendo da quantidade que sobra, os vinhos são classificados em doces ou suaves (mais de 50 gramas por litro), meio-doces ou meio-secos (até 50 g/l) e secos (menos de 5 g/l)

Espuma

Outro produto da fermentação é o gás carbônico, responsável pelas bolhas do líquido. Há três categorias: os vinhos espumantes têm mais de 2 kg de pressão por cm². Os frisantes têm até 2 kg por cm² e os tranqüilos não têm gás nenhum

Teor Alcóolico

A maioria dos vinhos tem entre 8,5 graus e 14 graus de álcool, o que equivale a 8,5% a 14% da substância. Esses são os vinhos de mesa. Já os vinhos de sobremesa ou licorosos, como o vinho do Porto, têm mais de 14 graus de álcool, geralmente adicionado depois da fermentação.

Veja alguns vinhos:

Vinho Canção Tinto Suave 750ml
Vinho Valpolicella Superiore Ripasso Classico DOC – Benedetti 750ml
Vinho Chileno Baron Philippe de Rothschild Cabernet Sauvignon 2017- 750ml
VINHO MONTINO ROSÉ 750ml
Vinho Tinto Dessilani Ghemme 750ml

Se quiser ver mais, clique aqui…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *